Posts Marcados ‘Ensino Fundamental’

RELAÇÃO DE MATERIAL INDIVIDUAL – 2017

9º ano – Fundamental II

Descrição

Qtde

Apontador com depósito

1

Borracha  macia

1

Caderno universitário 50 folhas (Espanhol)

1

Cadernos universitários 100 folhas (Mat, Ciê, Port, Geo, Hist,, Ing)

6

Caixa de lápis de cor com  12  cores

1

Calculadora de funções simples

1

Caneta esferográfica azul

1

Caneta esferográfica preta

1

Caneta esferográfica  vermelha

1

Caneta marca texto (cor clara)

1

Cola em bastão grande

1

Compasso com adaptador para grafite

1

Estojo com zíper

1

Etiquetas

24

Folhas de Papel Vegetal A4 (geografia)

10

Lápis grafite nº 2 ou 1 lapiseira com grafite B ou 2B 1
Par de esquadros de 45° e 60° de plástico transparente e sem graduação, tamanho médio 1
Pastas catálogo com 20 plásticos cada (1 Port e 1 Geral)

2

Régua cristal 30 cm

1

Tesoura

1

Transferidor de plástico transparente de 180°

1

Sugestão: pen-drive e garrafa de água (squeeze)

1

 

 

Obs. A lista abaixo se refere aos alunos que ainda não possuem os materiais discriminados

 

Dicionário de Português

Sugestões: Michaelis. Minidicionário da Língua Potuguesa. Ed. Melhoramentos

Miniaurélio. Ed. Positivo

Dicionário de Espanhol

Ed. Longman para estudantes: Esp./Port.-Port/Esp.

Ed. Longman Pearson (compra deverá ser solicitada na Escola)

Dicionário de Inglês

Dicionário Longman para estudantes brasileiros de inglês – Port./Ing.- Ing./Port. (acompanha CD)

Ed. Longman Pearson (compra deverá ser solicitada na Escola)

Atlas Geográfico

Geoatlas: edição reformulada e atualizada ISBN: 8508106262)

Autor: Maria Elena R. Simieli. Ed. Ática

 

1

 

MATERIAL DE ARTES

Qtde

 

1

Bloco de folha A3

1

Pincel 000

1

Pincel chato

1

Pincel 815 14 chato

1

Cola branca

1

Lápis 4B

1

Lápis 2B

1

Borracha para desenho (sugestão : borracha HI- POLYMER SOFT PENTEL)

1

Argila

1

Biscuit

1

Tinta fosca PVA Artesanato Acrilex colorida 100ml

1

Spray para grafite (qualquer cor)

1

Papel paraná

1

   
O material de Artes deve ser etiquetado com o nome e série do aluno e enviado à escola.

 

 

Araraquara, 12 de agosto de 2013

Setor: 4º.ano e 8° ano do Ensino Fundamental e 2° ano do Ensino Médio
Ref.:    Olimpíada do Conhecimento – OCA

Senhores Pais e Prezados Alunos,

A Olimpíada Pueri Domus – Conhecimentos em ação é o momento do aluno demonstrar o conhecimento adquirido ao longo destes anos. É uma prova direcionada para alunos matriculados no 4º.ano e 8º.ano do Ensino Fundamental e 2º.ano do Ensino Médio.Temos confiança no bom desempenho de nossos alunos, razão pela qual estão todos inscritos. O concurso é composto de duas fases; sendo a 1ª.fase eliminatória.

 

Informações necessárias:

Data da 1ª. fase – 17.08.2013 (sábado);

Horário – 8h30;

Os alunos deverão vir com a camiseta da Escola;

Trazer estojo com lápis e/ou lapiseira, borracha, apontador caneta azul ou preta

 

Premiação:

1º. Colocado – 1 tablet PC, 1 troféu e 1 medalha

2º.  e 3º.Colocado -  1 troféu e 1 medalha

 

Atenciosamente,

A coordenação

conhecimentoSer avó e avô tem um sabor doce, é a possibilidade de educar de maneira mais suave e de mimar sem errar. Talvez seja por isso que dizem que avó é mãe com açúcar.

Esta semana nossos alunos puderam compartilhar e ouvir um pouco das histórias de seus e de outros avós. Esse evento dos alunos do 4° ano do Ensino Fundamental teve origem devido aos estudos sobre migração e imigração, memória, cultura, identidade e sociedade, no seu aspecto histórico e geográfico.

Só por este estudo podemos imaginar quantas histórias interessantes surgiram e quanta experiência pode ser troca.

Quem convive com os avós tem a chance de aprender sobre um pouco de tudo. É um conhecimento diferente do transmitido na escola, é algo que só se aprende vivendo. Eles nós ensinam muito do passado, do presente e um pouco do futuro.

Ouvir histórias de antigamente enriquece nosso conhecimento. Apesar de todas às histórias começarem com “na minha época” sempre vem uma narrativa interessante depois. Na verdade nossos avós trocam o “era uma vez” pelo “na minha época”.

Na casa deles tudo pode também, não é? E tudo pode com muito carinho, atenção e um compreensão inenarrável.

Outra coisa que sempre tem na casa de nossos avós é um doce escondido, um bolo quentinho e um abraço apertado.

Ahhh, tem mais uma coisa, os primos. Normalmente a casa dos avós é o ponto de encontro. Mesmo que a família seja pequena, tem sempre um tio, uma tia, primo e prima para participar da diversão.

Os avós contribuem na educação, mesmo de longe, e respeitando a autoridade dos pais, eles sempre possuem o conselho certo e a dica adequada.

É um conhecimento que passa de geração para geração e se adapta ao tempo. É lógicos que temos os avós mais rabugentos, os mais divertidos, os distantes e dos de perto, mas não importa a distância eles sempre se fazem presentes.

 

 

Nossa Olimpíada de Integração começou.

Vamos ficar por dentro dos resultados dos jogos!

 

 

 

 

Tabela do jogos

FUNDAMENTAL I

Terça-Feira     29/05

Competições realizadas no período da MANHÃ

MODALIDADE: QUEIMADA

 07:30h          1 ano manhã 3 x 9  1 ano tarde   (jogo 1)

   08:00h           2 ano manhã 8 x 6 2 ano tarde   (jogo 2)

 08:30h          3 ano manhã 6 x 5 4 ano tarde   (jogo 3)

  09:00h           4 ano manhã 5 x 9 5 ano tarde   (jogo 4)

 FINAIS

09:30h  1 ano manhã 2 x 9 2 ano manhã

10:00h   1 ano tarde 8 x 7 2 ano manhã

10:30h   4 ano tarde 6 x 9 4 ano manhã

11:00h  3 ano manhã 5 x 1 5 ano tarde


ENSINO FUNDAMENTAL II

 

Terça-Feira     29/05

Competições realizadas no período da TARDE

MODALIDADE: HANDEBOL FEM.

13:30h           5 ano manhã 7 x 5 6 ano manhã   (jogo 1)

13:50h           7 ano manhã 6 x 5 8 ano manhã   (jogo 2)

14:10h        5 ano manhã 1 x 6 7 ano manhã   (jogo 3)

14:40h           6 ano manhã 1 x 7 8 ano manhã   (jogo 4)

15:00h         5 ano manhã 3 x 9 8 ano manhã  (jogo 5)

15:20h       6 ano manhã 0 x 10 7 ano manhã  (jogo 6)

         FINAL

15:50h

7 ano 1 x 11 8 ano

 

8º ano  – Campeão

7º ano -  Vice

5º ano -   3º Lugar

6º ano -  4º Lugar

Terça-Feira     29/05

Competições realizadas no período da TARDE

MODALIDADE: HANDEBOL MASC.

16:30h           5 ano manhã 0 x 13 6 ano manhã   (jogo 1)

17:00h           7 ano manhã 10 x 8 6 ano manhã   (jogo 2)

17:30h          5 ano manhã 1 x 9 7 ano manhã   (jogo 3)

      FINAL

15:50h

7 ano 14 x 13 6 ano

7º ano – Campeão

6º ano – Vice

5º ano –  3º Lugar

Terça-Feira     29/05

Competições realizadas no período da TARDE

MODALIDADE: HANDEBOL MASC.

18:00H 9 ano manhã 4 X5 1 ano manhã (jogo 1)

18:15h 1 ano manhã 10 X  3 6 ano Professores (jogo 2)

18:30h 9 ano manhã 8 X 1 Professoras  (jogo 3)

 

ENSINO MÉDIO

Terça-Feira     29/05

Competições realizadas no período da NOITE

MODALIDADE: HANDEBOL MASC.

20:00h  9 ano manhã 5 x 3 1 ano manhã   (jogo 1)

20:15h  Professores 8 x 3 2 ano manhã   (jogo 2)

20:30h  9 ano manhã 0 x 9 Professores   (jogo 3)

20:50h  1 ano manhã 5 x 5 2 ano manhã   (jogo 4)

21:10h 2 ano manhã 6 x 2 9 ano manhã  (jogo 5)

21:30h 1 ano manhã 4 x 3 Professores    (jogo 6)

FINAL

21:45h

Professores 2 x 3 Ensino Médio

 


Não sei o que veio primeiro, se o gosto pela escrita ou pela leitura. O que sei é que desde pequena sempre gostei de ler e de escrever. “Quem lê, escreve bem”, dizia um professor. Sigo a recomendação dele ao pé da letra, com um acréscimo de conta própria: “Quem lê mais deve escrever melhor ainda”.

Quando garota, por volta dos 10, 12 anos de idade, além das obras de Monteiro Lobato, do “Pequeno Príncipe” e companhia, eu lia gibis de aventuras e as revistas de fotonovelas das minhas tias. Também li, às escondidas, alguns títulos considerados proibidos, como o famoso “Eu e o governador”, de Adelaide Carraro.

Em especial, o meu interesse era por resumos biográficos de grandes compositores de música clássica. Estranho, mas explicável. Tínhamos uma vizinha, professora de alemão, que não tinha filhos e que gostava de mim. Todo domingo, ela me levava para assistir aos “Concertos Matinais” no Teatro Municipal de São Paulo. Eu adorava o passeio, a orquestra, a grandiosidade do teatro, e queria saber mais sobre quem tinha criado aquelas músicas.

Nunca quis aprender a tocar nenhum instrumento. Lembrando daquela época, agora sei: minha curiosidade era puramente “jornalística”.

Despertar para a leitura

Em 18 de abril comemoramos o Dia Nacional do Livro Infantil, em alusão ao nascimento de Monteiro Lobato – o grande mestre da literatura infantil brasileira – em 1882. Através de seus personagens no “Sítio do Pica-Pau Amarelo”, ninguém melhor do que ele demonstrou como a curiosidade ajuda a aprender e, principalmente, a gostar de aprender.

Os livros infantis de Lobato também enaltecem a figura do “instrutor”, seja ele um “sabugo de milho”, seja uma “dona Benta”, ou uma “tia Nastácia”. É a orientação segura que nutre a curiosidade infantil e ajuda a criança a despertar para a leitura.

O Instituto Pró-Livro (IPL), associação criada e mantida por entidades do mercado editorial, lançou em 28 de março passado, em Brasília, a terceira edição da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil. O estudo foi realizado em 2011 com 5.000 entrevistados de 315 municípios de todos os estados do país, além do Distrito Federal.

A pesquisa está disponível para leitura no site do IPL (www.prolivro.org.br) e confirma algumas das minhas certezas. Professores, mães e pais (nesta ordem) são as pessoas que mais influenciam uma pessoa a ler. O fato de os pais (mães e pais) terem uma base escolar também é significativo, porque eles podem ler para os filhos, comentar as histórias e motivar as crianças para os temas dos livros.

A parte triste da pesquisa, pelo menos para mim, é a que revela que em média o brasileiro lê quatro livros por ano. Dos quatro, apenas dois são lidos do começo ao fim, ou seja, de fato, ele lê apenas dois livros por ano.

Felizmente, a grande maioria dos participantes desse estudo afirmou que a leitura é muito importante, porque “ler bastante pode levar uma pessoa a vencer na vida e melhorar a sua condição socioeconômica”.

Primeiro idioma

No mercado de trabalho, a questão da qualificação é grave. Os jovens à procura de estágio ou emprego têm uma preocupação válida e necessária pelo aprendizado de um segundo idioma. Acabam se esquecendo que, antes de tudo, precisam do primeiro, nossa rica e difícil língua portuguesa.

O Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube) divulgou resultados de pesquisa que realizou com 6.716 estudantes e que mostram a falta que faz o hábito de leitura, a começar pelo desempenho dos candidatos em entrevistas.

Segundo a pesquisa do Nube, na área de Jornalismo, cerca de 50% dos jovens cometem erros acima do limite aceitável em testes ortográficos. Alunos de Pedagogia chegam a 50% e os de Matemática a até 67%. Nos segmentos das Artes e Design, o índice alcança 71%. No caminho contrário, mas bem-sucedido, 75% dos estudantes de Engenharia e 83% dos de Direito têm êxito.

Ler não ajuda apenas a escrever, mas a compreender melhor o que se passa ao nosso redor e a expressar o que pensamos de maneira mais clara, sempre.

* Homenagem a Engel Paschoal (7/11/1945 a 31/3/2010), jornalista e escritor, criador desta coluna

 

Fonte: Lucila Cana, Educação.Uol

  • (16) 3336 5333
  • |
  • contato@pueridomusararaquara.com.br
  • |
  • Avenida Vespaziano Veiga, 500 - Vila Harmonia
  • |
  • Araraquara - SP
Powered by WSI