Arquivo para novembro, 2012

Todo mundo aprende da mesma maneira? Nem sempre, e é por isso que não é bom dar fórmulas prontas para que as crianças e os jovens aprendam, cada um tem que descobrir a melhor maneira de aprender. E em sala de aula, com crianças que apresentam estilos de aprendizagem diferente é importante que os professores explorem todos os estilos de aprendizagem.

É importante ver como o jovem aprende melhor: será que é visualizando, ouvindo, fazendo os exercícios, escrevendo, interagindo com outras pessoas? Quando ele consegue entender a forma como ele aprende melhor o aproveitamento das aulas e mesmo fazendo as tarefas de casa, tornando assim o processo de desenvolvimento cognitivo será maior.

Há basicamente sete estilos de aprendizagem eles podem ser divididos em: aprendizagem física, linguística, matemática, visual, interpessoal e intrapessoal e musical. A aprendizagem física a pessoa usa o corpo para aprender, então ele tem que tocar nos objetos, tem que se movimentar, normalmente são os alunos considerados mais inquietos, mas a inquietude é por aprender não para atrapalhar a aula, como muita gente imagina. Esses alunos normalmente gostam de se envolver com atividade físicas e gostam de teatro, por exemplo.

Aprendizagem linguística é dada com maior facilidade quando a aprendizagem envolve palavras, então os alunos que aprendem melhor lendo, gostam de se expressar por palavras. Eles normalmente gostam de debater e de escrever. Os alunos que apresentam estilo de aprendizagem matemática usam um raciocínio mais lógico, então têm grande facilidade para lidar com números e são apaixonados por jogos.

Quem tem um estilo de aprendizagem visual memoriza melhor vendo as coisas, consegue ver a harmonia das cores, gosta de criações gráficas. Quem tem o estilo musical consegue interagir com o som, tem muita facilidade para cantar e tocar instrumentos musicais, aprender com música é ótimo para eles.

O aluno com estilo de aprendizagem intrapessoal é aquele que aprende melhor sozinho, não precisa ficar estudando em grupo para aprender, diferentemente do interpessoal que é mais extrovertido e adora fazer trabalhos em grupo.

É importante que os professores, pais e alunos saibam dessas diferenças de estilo de aprendizagem para os alunos irem melhor nas matérias.

ser forte e ser flexivelTodo mundo sabe o quão difícil é superar certos obstáculos, os problemas às vezes parecem não ter solução e a primeira coisa que nos vem à cabeça é: “preciso ser forte”, “preciso me fortalecer para superar os obstáculos que foram colocados na minha vida”. Mas, muitas vezes esse “fortalecer-se” é fechar-se, é não enxergar outras possibilidades, é pensar que ser forte é ser intransponível, quando na verdade, ser forte é ser flexível.

Charles Darwin, naturalista inglês que propôs uma teoria sobre a evolução das espécies, já dizia que “não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças”. Quem busca uma evolução interior, deve refletir sobre o legado deixado por esse homem e deve também pensar na milenar sabedoria chinesa: “não há que ser forte. Há que ser flexível”

Se mantivermos nossa cabeça focada em só um ponto, sem virar ela em direção alguma, não conseguiremos ver outras coisas à nossa volta, não conseguiremos talvez nem olhar uma possibilidade de solução. Ouvir o que o outro tem a dizer, ouvir com atenção, enxergar o que o outro propõe é algo que ajuda a construir um olhar crítico e maleável. O aprendizado acontece quando nosso cérebro sai da zona de conforto, quando a mente se abre para adquirir mais conhecimento e isso não é possível se ficarmos fechados em estruturas fixas, se nos fecharmos para o mundo e para novas ideias, pensando que estamos sendo fortes, quando na verdade, estamos sendo reacionários.

Experimentem espreguiçar o músculo mental quando estiverem com algum problema, às vezes o problema nem é tão grave assim, às vezes ele é tão grave que não há outra maneira de resolvê-lo se não desenferrujarmos nossos pensamentos e conceitos. Alonguem seus pensamentos e depois digam se é melhor ser flexível ou ficar se mostrando durão em relação a tudo.

solidariedadeSolidariedade pode parecer uma palavra já desgastada pelo tempo e pelo uso, mas será que praticar solidariedade é algo desgastado? O trabalho voluntário é uma forma de ser solidário com o próximo e é uma questão interessante para ser pensada.

Há muitas pessoas que acham um absurdo as pessoas trabalharem voluntariamente, pensam que qualquer forma de trabalho deve ser remunerada e que o trabalho do voluntário é para suprir uma carência de profissionais que o governo deveria pagar, contudo, esquecem-se que trabalho voluntário é mais que uma questão econômica, ele diz respeito às relações sociais e, sobretudo, humanas.

Por meio de ações espontâneas o voluntário desconstrói conceitos e preconceitos e constrói novos referenciais de vida. Ajudar a quem precisa é uma forma de ser cidadão, de mostrar, sem necessidade de ser visto, que importar-se com as pessoas é importante. O bem individual que um voluntário faz para si, pois o trabalho voluntário é muito prazeroso, expande-se e se torna a maior alegria para quem é ajudado e para a sociedade como um todo.

O trabalho voluntário pode ser encaixado na categoria de terceiro setor (não confunda terceiro setor com setor terciário), o terceiro setor é uma iniciativa que não se encaixa nem nas ações governamentais nem nas ações das empresas privadas. Algumas empresas praticam o terceiro setor, mas essa prática não visa lucros para a empresa. O terceiro setor é uma forma de mobilização social para suprir as carências que o governo não deu conta de suprir, é quando a própria sociedade faz aquilo que já deveria ter sido feito, mas não foi. É como se as pessoas dissessem: “chega de reclamar, nós podemos mudar as coisas e vamos fazer isso”.

O trabalho voluntário, bem como as práticas do terceiro setor, é um trabalho sério e exige profissionalismo além de boa vontade, respeito, educação, mente aberta, humanidade e solidariedade. ATITUDE! É isso…

O vestibular da UNICAMP será nesse domingo (11/11/2012), e nós preparamos alguns lembretes e dicas para nossos alunos da escola Pueri Domus irem bem na prova. Claro, o importante mesmo é todo o conhecimento que foi adquirido durante as aulas e nossos eventos, mas na reta final é sempre bom lembrar algumas coisas.

Primeiro passo para ir bem no vestibular da UNICAMP é seguir as instruções que a COMVEST (Comissão Permanente da Unicamp) preparou para os estudantes e que deve ser seguido à risca:

-Chegar adiantado no lugar, pois os portões fecham às 13h, chegou 13:01? Não entrará! Lembram-se? Muita gente ficou para fora na prova do ENEM. Se os portões fecham as 13h, chegue lá com antecedência, não precisa ser dois dias, claro! Mas uma hora pelo menos!

O que levar para a prova:

Levar o original do documento indicado na inscrição (RG), uma foto 3×4 recente, tirada em 2012 (a foto não precisa ser datada, mas deve ter o nome e número de inscrição do candidato anotados no verso), caneta esferográfica de cor preta em material transparente, lápis preto, borracha, uma pequena régua transparente e compasso. Pode leva relógio analógico. Vocês podem levar garrafinha de água e comida, mas não bebam muita água durante a prova porque se não vão querer ir ao banheiro toda hora e isso pode tomar muito tempo de você. Comida também é permito levar, mas não precisam levar, levem coisas práticas de se comer, como barrinha de cereal, chocolates, bolachas salgadas, etc…

O que não levar na prova

Celular é proibido! Quem entrar com o celular na sala! Quem for pego com celular na sala, mesmo sem bateria ou desligado será ELIMINADO! Lá não tem lugar para guaradar o celular, então combinem com que for buscar vocês o local, a prova tem hora para começar e terminar. Vocês sobreviverão a umas horinhas sem celular. Otros objetos também não são permitidos: quaisquer outros equipamentos eletrônicos, relógios digitais, corretivo líquido, lapiseira, bandana/lenço, boné, chapéu, ou outros materiais estranhos à prova.

Atenção com a prova:

Na hora de escrever expresse-se com clareza, organize suas ideias, conecte uma ideia a outra, estabeleça relações entre os textos, mostre que você tem domínio para falar sobre o que você estiver escrevendo, que você sabe interpretar os fatos. Quando você ler o texto motivador, lembre-se que o texto deve ser usado, mas não copiado. Você estabelecerá relações com ele, pense que você tem que dialogar com esses textos, não reproduzi-los. Leia atentamente as instruções da prova e veja o que é pedido, você pode ter tido uma ideia sensacional, mas se fugir do que a prova pediu não será considerada sua ideia.

Se na redação você tiver que escrever uma carta fique atento em quem é o interlocutor da sua carta, se o interlocutor for o editor de um jornal, escolha o vocabulário adequado usar com esse interlocutor e também fique atento às formas de tratamento. Se o interlocutor for um amigo, a forma de escrever para ele também mudará, pode ser algo mais informal, os vocativos também serão outros.

Lembrem-se: em cartas é muito importante colocar vocativos, porque mostra que a carta está sendo direcionada a uma pessoa e também porque mostra a relação afetiva ou profissional que o locutor tem com o seu destinatário.

Na hora de escreverem a redação, não fujam do tema, sigam as instruções e tentem refletir sobre o que forem escrever, lembrem-se de situações que já passaram, de textos que já viram, de músicas que ouvem, filmes, quadros e mesmo coisas das redes sociais, pensem como é visto pela sociedade e por vocês os temas propostos. E lembrem-se: tanto faz o tema que cair, o importante é vocês conseguirem escrever sobre qualquer assunto, dominarem a linguagem, escreverem de acordo com o gênero pedido e de maneira adequada.

 

Boa sorte, pessoal!

escola pueri domus

Um novo ano letivo já está chegando. O ano de 2012 ainda nem acabou mais precisamos nos programar para a próxima etapa de nossas vidas e da vida de nossos filhos.

E para já deixar todos cientes estamos divulgando a lista de material para 2013.

 

RELAÇÃO DE MATERIAL INDIVIDUAL – 1º Ano

 

  Descrição

Qtde

  Apontador com depósito

1

  Bloco colorido A4

1

  Borracha

1

  Caderno brochura capa dura

1

  Caderno grande de desenho – com capa dura e sem folha de seda

1

  Caixa de lápis de cor triangular com 24 cores

1

  Camiseta grande para artes ( pode ser usada )

1

  Estojo de caneta hidrográfica fina 12 cores

1

  Estojo escolar para lápis, com zíper (t3 divisões)

1

  Lápis grafite – triangular (Faber Castell)

3

  Pasta catálogo

2

  Pasta de plástico transparente com elástico

1

  Plásticos para pastas

150

  Tesoura ponta redonda

1

  Tubos de cola em bastão

2

  Tubo de cola líquida

1

 

RELAÇÃO DE MATERIAL INDIVIDUAL – 2º Ano

 

  Descrição

Qtde

  Apontador com depósito

1

  Borracha  macia

1

  Cadernos brochuras 100 folhas de capa dura (tamanho Universitário), encapados e etiquetados com nome completo e Ano Escolar.

3

  Cadernos brochuras 50 folhas de capa dura (tamanho Universitário), encapados e etiquetados com nome completo e ano Escolar.

2

  Caixa de lápis de cor com 24 cores

1

  Caneta marca texto (cor clara)

1

  Cola  em bastão grande

1

  Cola líquida , pequena

1

  Estojo de caneta hidrográfica fina 12 cores

1

  Estojo escolar para lápis, com zíper (tipo pasta)

1

   Etiquetas 50,8 mm x 101,6 mm

10

  Lápis grafite – triangular

6

  Minidicionário da Língua Portuguesa com a nova ortografia  (Aurélio ou Houaiss)

1

  Pasta catálogo com 100 plásticos

1

  Pasta transparente com elástico

1

  Pasta transparente com ferragem

2

  Prancheta (usada do 2º ao 5º ano)

1

  Régua cristal 20 cm

1

  Tesoura ponta redonda

1

 

RELAÇÃO DE MATERIAL INDIVIDUAL – 3º Ano

 

  Descrição

Qtde

  Apontador com depósito

1

  Borracha macia

1

  Cadernos brochuras 100 folhas de capa dura (tamanho Universitário), encapados e etiquetados com nome completo do aluno e ano Escolar.

1

  Cadernos brochuras 50 folhas de capa dura (tamanho Universitário), encapados e etiquetados com nome completo do aluno e ano Escolar.

2

  Caderno quadriculado de capa dura (tamanho 10mmx10mm), encapados e etiquetados com nome completo do aluno e ano Escolar.

  Caixa de lápis de cor com 24  cores

1

  Calculadora de funções simples (usada até o 5º ano)

1

  Caneta marca texto (cor clara)

1

  Cola em bastão grande

1

  Cola líquida , pequena

1

  Estojo de caneta hidrográfica fina 12 cores

1

  Estojo com zíper

1

  Etiquetas 50,8 mm x 101,6 mm

10

  Lápis grafite nº 2

6

  Minidicionário da Língua Portuguesa com a nova ortografia  (Aurélio ou Houaiss)

1

  Pasta catálogo com 100 plásticos

1

  Pasta com elástico transparente

1

  Pasta com ferragem

1

  Prancheta (usada do 2º ao 5º ano)

1

  Régua cristal 20 cm

1

  Tesoura ponta redonda

1

 

RELAÇÃO DE MATERIAL INDIVIDUAL – 4° ano

 

  Descrição

Qtde

  Apontador com depósito

1

  Borracha branca  macia

1

  Cadernos brochura 50 folhas de capa dura (tamanho Universitário)

3

  Caderno espiral 100 folhas de capa dura (tamanho Universitário), etiquetados com nome completo do aluno e ano Escolar (as folhas não podem ser picotadas)

1

  Caixa de lápis de cor com 24 cores

1

  Calculadora de funções simples ( a ser usada no 4º e 5º ano)

1

  Caneta esferográfica azul

1

  Caneta esferográfica preta

1

  Caneta marca texto (cor clara)

1

  Cola em bastão grande

1

  Compasso simples

1

  Estojo com zíper

1

  Estojo de caneta hidrográfica fina 12 cores

1

  Etiquetas 50,8 mm x 101,6 mm

10

  Lápis grafite nº 2

6

  Minidicionário da Língua Portuguesa com nova ortografia (Aurélio ou Houaiss)

1

  Pasta catálogo com 50 plásticos  (Clear Book – BD – 205)

1

  Pasta transparente com elástico

1

  Pasta com ferragem

2

  Prancheta (usada do 2º ao 5º ano)

1

  Régua cristal 20 cm

1

  Tesoura ponta redonda

1

RELAÇÃO DE MATERIAL INDIVIDUAL – 5º Ano 

 

  Descrição

Qtde

  Apontador com depósito

1

  Borracha  macia

1

  Cadernos brochura 50 folhas de capa dura (tamanho Universitário)

3

  Caderno espiral 100 folhas de capa dura (tamanho Universitário) – as folhas não podem ser picotadas

1

  Caixa de lápis de cor com 24  cores

1

  Calculadora de funções simples

1

  Caneta esferográfica azul

1

  Caneta esferográfica preta

1

  Caneta marca texto (cor clara)

1

  Cola em bastão grande

1

  Compasso simples

1

  Estojo com zíper

1

  Estojo de caneta hidrográfica fina 12 cores

1

  Etiquetas 50,8 mm x 101,6 mm

10

  Lápis grafite nº 2 ou 1 lapiseira nº 7 ou 9

6

  Minidicionário da Língua Portuguesa com nova ortografia  (Aurélio ou Houaiss)

1

  Pasta catálogo com 50 plásticos (Clear Book – BD – 205)

1

  Pasta com ferragem

2

  Pasta transparente com elástico

1

  Régua cristal 30 cm

1

  Prancheta

1

  Tesoura ponta redonda

1

  Transferidor

1

 

*Todo material que compõe o estojo, como lápis, borracha, apontador, tesoura e cola, deverá ser reposto durante o ano, quando necessário.

 

escola Pueri Domus

Um novo ano letivo já está chegando. O ano de 2012 ainda nem acabou mais precisamos nos programar para a próxima etapa de nossas vidas e da vida de nossos filhos.

E para já deixar todos cientes estamos divulgando a lista de material para 2013.

 

 

RELAÇÃO DE MATERIAL INDIVIDUAL – Infantil I

 

  Descrição

Qtde

Apontador com depósito

1

Borracha

1

Caderno grande de desenho – com capa dura e sem folha de seda

1

Caixa de lápis de cor triangular 24 cores

1

Camiseta grande para artes ( pode ser usada )

1

Estojo escolar para lápis, com zíper (3 repartições)

1

Lápis grafite – triangular ( Faber Castell )

3

Pasta catálogo com 30 plásticos

1

Pasta de plástico transparente com elástico

1

Tesoura ponta redonda

1

Tubo de cola branca

1

 

RELAÇÃO DE MATERIAL INDIVIDUAL – Infantil II

 

  Descrição

Qtde

Apontador com depósito

1

Borracha

2

Caderno grande de desenho – com capa dura e sem folha de seda

1

Caixa de lápis de cor triangular 36 cores

1

Camiseta grande para artes ( pode ser usada )

1

Estojo escolar para lápis, com zíper (3 repartições)

1

Lápis grafite – triangular ( Faber Castell )

3

Pasta catálogo com 30 plásticos

1

Pasta de plástico transparente com elástico

1

Tesoura ponta redonda

1

Tubo de cola branca bastão

2

 

*Todo material que compõe o estojo, como lápis, borracha, apontador, tesoura e cola, deverá ser reposto durante o ano, quando necessário

Pueri Domus

Um novo ano letivo já está chegando. O ano de 2012 ainda nem acabou mais precisamos nos programar para a próxima etapa de nossas vidas e da vida de nossos filhos.

E para já deixar todos cientes estamos divulgando a lista de material para 2013.

 

 

RELAÇÃO DE MATERIAL INDIVIDUAL  – Maternal I

 

  Descrição

Qtde

Caderno grande de desenho – com capa dura e sem folha de seda.

1

Caixa de lápis de cor gigante 12 cores

1

Camiseta grande para artes (pode ser usada)

1

Papel  Sulfite

100

Pasta plástica transparente com elástico

1

Tesoura ponta redonda

1

Tubo de cola líquida

1

 

 

RELAÇÃO DE MATERIAL INDIVIDUAL – Maternal II

 

  Descrição

Qtde

Caderno grande de desenho – com capa dura e sem folha de seda.

1

Caixa de lápis de cor gigante 12 cores

1

Camiseta grande para artes (pode ser usada)

1

Papel  Sulfite

100

Pasta plástica transparente com elástico

1

Tesoura ponta redonda

1

Tubo de cola líquida

1

 

índios
Um mundo colorido com povos integrados à natureza ou um mundo cinza em que o homem destrói não somente a natureza como a seus semelhantes. Em qual você preferiria habitar? Quem assistiu ao filme Avatar certamente se lembrará da ótima sensação que o filme foi capaz de gerar em seus telespectadores: os efeitos visuais e sonoros foram simplesmente fantásticos. Impossível alguém não ter se apaixonado pelos avatares e não ter se lamentado com a possibilidade de eles se extinguirem. O filme é simplesmente comovente.

A discussão que Avatar trouxe para a grande mídia, que é o cinema, é extremamente atualizada e devemos refletir a cerca da temática: destruição de culturas e povos “não civilizados” e a preservação ecológica. O que podemos fazer para evitar que a cultura e os povos indígenas brasileiros não sejam extintos como os muitos povos indígenas foram no nosso passado. Porque sim, a América Latina existia antes dos colonizadores terem “descoberto” ela, e com a invasão dos colonizadores muitos povos indígenas foram extintos e com eles um modo de olhar e pensar o mundo. Quanto conhecimento foi perdido? Quantas histórias foram deixadas para lá? Quanta memória e quanta identidade foram apagadas? E, além disso, quanto saber sobre a natureza e quanta natureza em si foram destruídos?

Um debate que está em pauta atualmente é a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte. O que vocês estão sabendo sobre isso? O que pensam sobre a situação e a postura do povo Guarani-Kaiowá? A natureza contrapõem-se ao progresso ou ela pode ser usada sem ser destruída e ajudar o desenvolvimento econômico com o desenvolvimento de ecoprodutos e com as patentes de biodiversidade? As manifestações artísticas que estão ocorrendo pelo Brasil todo podem ajudar na luta do povo Guarani-Kaiowá pelas terras? Quem tem direito às terras em que está sendo construída a usina Belo Monte?

Os nossos índios são nossos avatares, nossa obrigação de cuidar, nossa dívida com a história do nosso país. E sobre a natureza, nem é preciso falar de sua importância, não é mesmo? Estamos bem informados para saber que é preciso preservar o meio ambiente. Então pessoal, vamos refletir e debater sobre essas questões!

  • (16) 3336 5333
  • |
  • contato@pueridomusararaquara.com.br
  • |
  • Avenida Vespaziano Veiga, 500 - Vila Harmonia
  • |
  • Araraquara - SP
Powered by WSI