Arquivo para setembro, 2013

 

Este ano comemoramos o centenário de Marcus Vinicius da Cruz de Mello Moraes, o Vinícius de Moraes, nosso Poetinha que nasceu em 19 de outubro de 1913, no Rio de Janeiro e foi um nome muito importante no meio cultural brasileiro não só na poesia como na música.

Mas você sabia que Vinícius não foi só um poeta brasileiro importante? Sim, ele fez carreira como Diplomata e representou o Brasil em vários países. Mas destacou-se mesmo como poeta modernista, como compositor e letrista de música popular;. Ele compunha desde os 15 anos, quando estava no curso secundário.

Vinícius se formou em Direito em 1933 e no mesmo ano, publicou seu primeiro livro, a coletânea de poemas: O Caminho para a Distância. As influências de Vinícius foram inicialmente a religiosidade e depois passou a escrever poemas  com temática do amor e depois sobre angústias do desejo, passando pelo cotidiano e temas sociais, e então sua linguagem se torna mais coloquial.

Em 1953 compõe seu primeiro samba: “Quando tu passas por mim”, eem 1954 publica a peça: Orfeu da Conceição. Em 1956 conhece o compositor Tom Jobim e compõe com ele grandes sucessos como  Chega de Saudade e Outra vez,  músicas se tornam um marco da Bossa nova. Além, é claro, da mundialmente conhecida, Garota de Ipanema, com letra de Vinícius e musica de Tom Jobim.

Entre 1955 e 1956, Vinícius preparou o roteiro do filme: Orfeu Negro, do diretor francês Marcel Camus ( que ganhou o Oscar 1959 por melhor filme estrangeiro) e no início dos anos 60 fez novas parcerias com músicos brasileiros como Carlos Lyra, Edu Lobo, Pixinguinha, Dorival Caymmi, Francis Hime e Baden Powell. Com esse último, criou sambas famosos como: Canto de Ossanha e Berimbau.

Em 1968 é aposentado pelo regime militar, no ano seguinte, em 1969, tornou-se parceiro do violinista Toquinho, com quem fez shows no Brasil e no exterior até sua morte, em 09 de julho de 1980.

E devido a importância de Vinícius de Moraes na cultura brasileira foi que o Pueri Domus o escolheu como tema central de suas criações para o Expoart 2013.

Todo mundo acusa o pobre bichano preto de dar azar. Tem pessoas que até tem medo de cruzar com o animalzinho. Mas você sabe como surgiu essa crença?

Os gatos são animais adorados por muitos, existem até ONGs que cuidam de gatos de ruas.  No Egito Antigo  os gatos não só eram adorados, como eram  aclamados como deuses. Bastet é a mais famosa deusa, seu nome significa  “gato” e era venerada e reproduzida em várias estátuas.

 

Mas  na Idade Média, a adoração e sorte dos  gatos, mudou. Apesar de fazerem companhia para o homem e exterminar ratos, houve uma superpopulação desses animais, o que pode ser um dos motivos pelo qual caíram em desgraça. Outro fator também, é que esta época foi  marcada pela superstição, crença em bruxaria e teve um aumento da religiosidade.

Diz a lenda que por volta de 1560, em Linconshire, filho e pai foram assassinados por um gato preto que lhes cruzou o caminho. O animal ficou manco e com vários arranhões correu para a casa de uma mulher que os habitantes da região suspeitavam que fosse bruxa. No dia seguinte, a mulher apareceu mancando e com uma tipóia no braço.

Por outro lado, existem relatos que o Rei Carlos I de Inglaterra tinha um gato preto como animal de estimação e acreditava que o seu gato lhe trazia sorte. Coincidência ou não, o gato morreu um dia antes de o Carlos I ter sido preso  e  acusado de traição, mais tarde foi decapitado.

Na verdade, é tudo superstição, crença que são passadas através da cultura popular.

Por Iury Angelotto Pires – Professor de História

A Escola Pueri Domus Araraquara parabeniza os alunos do terceiro colegial: Kevin Andrew Mendes Macfadem, Priscila Oliveira Generoso, Victor de Carvalho Záccaro, Miguel Marques Francisco e Rodrigo Molina Magnani pela conquista do 2º lugar no Webjogo FACAMP!

O Webjogo Facamp é uma   atividade interativa com perguntas sobre conhecimentos gerais feitos pela internet. Com poucas pistas fornecidas em enigmas e desafios, os alunos devem buscar as informações na internet e buscar a resposta correta. A equipe com maior número de acertos com menor tempo de prova é a vencedora.

Tendo participado pela primeira vez, concorrendo com cerca de 800 escolas de todo o país no início da competição, a equipe intitulada Laranjas Mecânicas da Escola Pueri Domus passou por duas fases eliminatórias e foi a única de Araraquara a se tornar uma das 20 finalistas.

Na grande final, realizada no dia 18 de agosto, havia equipes dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Piauí, mas, apenas os 1º e 2º colocados seriam premiados e a ansiedade das equipes era grande. Nessa fase, o desafio seria maior e os alunos não poderiam contar com a ajuda do professor orientador.

Após 3 horas de prova, os organizadores anunciaram o resultado: o 1º lugar conquistado pela equipe PCM da Escola Nossa Senhora das Graças de São Paulo, premiado com um iMac cada um; em 2º lugar, a equipe Laranjas Mecânica da Escola Pueri Domus de Araraquara, premiado com um iPad cada um.

Estamos orgulhosos pelo empenho e pelo conhecimento posto em prática pelo nossos alunos. Parabéns pelo excelente resultado Laranjas Mecânicas!

 

_____________________________________________________________________________

Resultado oficial no site: http://www.webjogofacamp.com.br/

Artigo relacionas (31/maio/2013): http://pueridomusararaquara.com.br/blog/?p=620

Faz  191 anos que, em 07 de setembro de 1822,  Dom Pedro I deu o “Grito do Ipiranga” e Brasil deixou de ser colônia de Portugal.  Mas será que foi assim mesmo?

A história nos conta que Dom Pedro I voltava de viagem de Santos, e ao chegar às margens do riacho Ipiranga, em São Paulo, encontrou um mensageiro com cartas de Portugal que ordenavam o retorno dele e mensagens de sua esposa e de José Bonifácio incentivando a separação entre Brasil e Portugal. Isso virou notícia e um quadro bem conhecido sobre a Independência.

Mas segundo o artigo da revista Recreio,  o famoso quadro foi “enfeitado”  para glorificar o momento que na realidade era:

  • Quadro: Dom Pedro aparece montado em um belo cavalo.
    Realidade:  a mula era o único transporte da época que aguentava viagens longas  e  difíceis, como era na época a de Santos para São Paulo.
  • Quadro: Muito soldados com trajes festivos e limpos
    Realidade: Poucos soldados acompanhavam dom Pedro e usavam  roupas simples
  • Quadro: A casa que aparece no quadro não existia, só foi construída em 1860. E perto da casa, entre os soldados, o artista desenhou um homem com um guarda-chuva preto.
    Realidade: Provavelmente não havia ninguém do povo por perto, mas no quadro há um homem com carro de boi.
  • Quadro: O riacho do Ipiranga aparece na pintura
    Realidade: O pintor mudou a posição do riacho do Ipiranga para que ele aparecesse na pintura.

Após a independência, as tropas das províncias da Bahia, Maranhão, Piauí, Grão-Pará e Cisplatina (atual Uruguai) permaneceram leais a Portugal e houve guerras para vencê-las. Outra informação importante é que e no dia a dia dos brasileiros comuns, quase nada mudou com a independência,  o Imperador tinha o apoio de fazendeiros, comerciantes e nobres e, para manter esse grupo ao seu lado, evitou fazer grandes mudanças e manteve a escravidão, sendo proclamada 66 anos depois pela Princesa Isabel, em 1888 .

  • (16) 3336 5333
  • |
  • contato@pueridomusararaquara.com.br
  • |
  • Avenida Vespaziano Veiga, 500 - Vila Harmonia
  • |
  • Araraquara - SP
Powered by WSI