Arquivo para novembro, 2015

É com grande alegria que anunciamos que o aluno Brunno Melo Molina, do 9º ano da Escola Pueri Domus Araraquara, alcançou o 1º lugar no concurso de desenho: “A história de Araraquara não começa com Pedro José Neto: quem eram os Guayaná?”. O concurso é uma realização da Fundação Araporã em parceria com a Escola do Legislativo da Câmara Municipal de Araraquara. Todas as escolas de Araraquara, públicas e privadas, participaram e Brunno é o ganhador na categoria -2, que abrange alunos do 8º e 9º anos do ensino fundamental.
A equipe do Pueri Domus parabeniza a todos os alunos que participaram do concurso. A cerimônia de entrega do prêmio será realizada no plenário da Câmara Municipal de Araraquara, no dia 30 de novembro (segunda), às 19h30 e é aberta ao público.
 Neste concurso os participantes puderam aprender um pouco mais sobre as manifestações históricas e culturais das populações indígenas que habitavam o Oeste Paulista. O termo “Guayaná” significa “gente selvagem” e era como os povos indígenas que viviam nesta região antes da fundação de Araraquara eram chamados. O concurso buscou estimular os alunos a questionarem a denotação simplista desse termo demonstrando as singularidades e riquezas culturais das populações indígenas, para que assim os participantes pudessem compreender criticamente o contexto histórico do surgimento da cidade em que vivem.

Na Época do Brasil Colônia, por volta de 1655, já livre no Quilombo de Palmares, Zumbi foi um dos maiores símbolos de resistência contra a escravidão nesse período. Seu nome significa, no idioma africano, quimbundo, espírito, em português, guerreiro. Com aproximadamente 6 anos de idade, Zumbi foi levado do quilombo por tropas de missionários portugueses, que o batizaram de Francisco, junto deles recebeu educação branca da igreja católica em português e latim. Aos 15 anos, ele conseguiu fugir e voltar para Palmares juntamente de seu povo e ocupou, mais tarde, a posição de estrategista e chefe.

Ele era diferente, apesar da educação branca, nunca abandonou suas raízes e acreditava na liberdade para os negros. Para os quilombolas ele era rei, e durante seu reinado, elevou Palmares ao seu apogeu militar, econômico, territorial e social, liderando os guerreiros em enfrentamentos estratégicos militares, em que invadiam fazendas de cana-de-açúcar e engenhos para libertar os escravos e adquirir armamento. Por ter sido muito difícil de se capturar, ligaram o nome de Zumbi ao ser imortal, como um espírito. Contudo, no dia 20 de Novembro de 1695, Zumbi foi morto.

A libertação dos escravos

Alguns anos depois, um pouco de  evolução revelou-se no Brasil, e algumas leis foram decretadas a fim de garantir a liberdade para os negros. Foram momentos difíceis, os quais, muitas vezes não foram respeitados. Ainda hoje, paira no ar o espírito da escravidão que impede que todos tenham liberdade e igualdade.

Dia 20 de Novembro, o dia da Consciência Negra é um dia para lembrar o quanto os negros sofreram, desde a colonização do Brasil, suas lutas e suas conquistas. Durante esse dia são realizados congressos e reuniões para discutir a história de preconceito racial que sofreram, a inferioridade da classe no meio social, as dificuldades encontradas no mercado de trabalho, a marginalização e discriminação, tratando-se também de temas como beleza negra, moda e as conquistas. Que todos tenham a consciência do que representam a força e a resistência diante da opressão.

Referências:

Quilombo dos Palmares

Provavelmente você já deve ter assistido à animação Bee Movie, não é mesmo? No filme, as abelhas ganham na justiça o direito de não trabalharem mais na produção de mel, contudo, pela falta do trabalho das abelhas o mundo morre, isso porque a importância das abelhas vai além da produção do mel, elas são responsáveis pela polinização das flores e plantas, alterando o ciclo da natureza.

Se a arte imita a vida, não estamos tão longe desse fim, e talvez não tenhamos a personagem da animação Berry B. Beson para salvar o mundo. As abelhas estão sumindo e isso é muito sério.

Nos últimos 60 anos a população das abelhas decaiu em porcentagens consideráveis e 13 espécies já foram extintas. Pesquisadores do EUA avaliaram que em 2007 haviam 5 milhões de abelhas, em 2014 foram registrados 2,5 milhões delas. Uma notícia boa para os alérgicos, é uma péssima notícia para a humanidade. Pesquisadores do mundo inteiro têm se debruçado nessa missão, incluindo, pesquisadores brasileiros.

Esses pesquisadores chamam atenção para um fenômeno mundial chamado “síndrome do desaparecimento das abelhas”, decorrente de um problema no sistema nervoso desse inseto que faz com eles esqueçam o caminho de volta para a colmeia e se percam na natureza. Esse esquecimento é causada pela ação do homem, principalmente pelo uso de pesticidas na agricultura com base em nicotina. Ao polinizar os vegetais com esse composto, as abelhas se contaminam e desenvolvem esse problema.

Hoje no Brasil não há uma lei regulamentadora do uso de pesticidas, e isso é um grande problema para as gerações futuras. Muita gente tem se mobilizado para impedir o fim das abelhas, fazendo monitoramento das áreas que apresentam o sumiço do inseto.

O que pode ser feito?

Um dos cientistas mais famoso da história, Albert Einstein já havia previsto que se as abelhas sumissem, logo o homem também desapareceria. A razão é simples, elas são responsáveis por 70% da alimentação do planeta. Elas também são responsáveis pelo ciclo das plantas, com representação de 85% das espécies de plantas com flores na biodiversidade, sem elas, não há verde, não há oxigênio.

O consumo de alimentos orgânicos fortalece a luta contra o uso dos pesticidas, além de serem muito mais saudáveis! Vamos preservar as abelhas?

 

Referência:
Planeta Sustentável:

http://planetasustentavel.abril.com.br/noticias/eua-fazem-sumico-abelhas-questao-estado-869120.shtml

Sempre seguindo a linha da alimentação saudável, o Pueri Domus oferece refeições balanceadas para as crianças. São várias opções, e você fica sabendo todas elas, aqui:

(clique na imagem para aumentá-la)


Conta a história que o filósofo grego chamado Arquimedes descobriu durante seu banho na banheira, que o volume de qualquer corpo pode ser calculado medindo o volume de água movida quando o corpo é submergido na água, o que ficou conhecido como princípio de Arquimedes. De tanta alegria com sua conclusão, Arquimedes levantou da banheira e saiu correndo pelas ruas de Siracusa gritando “Eureka”. Essa palavra é a primeira pessoa do singular do perfeito do indicativo do verbo heuriskein (εὑρίσκω) que significa “encontrar”. Hoje ela é usada como a celebração de uma descoberta, do encontro, do achado, da busca pelo fim.

Pode-se dizer que a capacidade que diferencia o homo sapiens das outras espécies é a criatividade. O homem, ao longo de sua existência, construiu um mundo, com a capacidade de sonhar e concretizar. Um sentimento muito comum dentre alguns homens é o incômodo que os levaram a lidar com algumas situações, transportando-os a descobrir materiais, objetos e ferramentas, que mudaram o curso da História. O dia 4 de Novembro é dedicado a eles que criam novas possibilidades, os Inventores.

Como surgiu o dia do Inventor

A data foi idealizada pelo alemão Gerhard Muthenthaler com o objetivo de incentivar as pessoas a terem mais ideias para o mundo e para relembrar os grandes inventores existentes no mundo. O fogo, a roda, a escrita, o voar e até a Revolução Industrial, com a qual o mundo deu o maior salto, em 1780, com a invenção da máquina à vapor, o mundo foi se redefinindo com outros avanços, ainda mais rápidos. Depois disso, muitas outras descobertas foram redesenhando as coordenadas da trajetória da humanidade até se encontrar no que é hoje.
A criatividade é inata do ser humano, e consiste num processo de captação do mundo em resposta às suas necessidades. É um fenômeno universal, em que compreende-se qualquer indivíduo, ou seja, todos são criativos e possuem a capacidade de desenvolver ideias e construir novos mundos. Por isso, todos carregam um pouquinho de luz que acende e clareia os caminhos!

Referências:
Associação Nacional dos Inventores

O livro Curiosidade Premiada

  • (16) 3336 5333
  • |
  • contato@pueridomusararaquara.com.br
  • |
  • Avenida Vespaziano Veiga, 500 - Vila Harmonia
  • |
  • Araraquara - SP
Powered by WSI